Você está aqui: Home » Futebol » HISTÓRIA DA COPA SUL-AMERICANA – Parte III

HISTÓRIA DA COPA SUL-AMERICANA – Parte III

Nesta terceira e última parte da História da Copa Sul-Americana, contamos com a novidade do primeiro título internacional para um time do Chile, nesta ocasião a Universidad de Chile, quem da mão do técnico argentino Jorge Sampaoli fez uma ótima campanha, se consagrando um dos melhores times do mundo em 2011.

Independiente, o time com mais Copa Libertadores ganhas, em 2010 levantou a taça Sul-Americana. Seus rivais foram Argentinos Juniors, Defensor Sporting, Deportes Tolima e o atual campeão desse momento, a Liga de Quito. A final foi contra o Goiás, perdendo 2 a 0 no Brasil e vencendo por 3 a 1 na Argentina. Nos pênaltis venceu por 5 a 3 e desse jeito soma uma nova copa na sua vitrine.
Outro país que se somou na lista de campeões foi o Chile em 2011 com a Universidad do Chile. No seu trajeto rumo ao título, o time chileno teve que superar aos uruguaios Fénix e Nacional, goleou o Flamengo nas oitavas, se desfez do Arsenal e do Vasco e chegou muito melhor à final do que seu rival Liga de Quito, com duas vitórias e um resultado final por 4 a 0.

Em 2012 a taça voltou ao Brasil da mão do São Paulo. Chegaram às oitavas de final goleando o Bahia. Depois venceram o Liga de Loja e nas quartas de final destroçaram o atual campeão, Universidad de Chile por 7 a 0 no resultado global. Já nas semifinais teve que sofrer para vencer a outra Universidad, desta vez a Católica, vencendo com gol de visitante. A final foi frente o Tigre argentino. Na Argentina empataram 0 a 0 e no Brasil iam vencendo por 2 a 0 no final do segundo tempo e por causa de graves incidentes e a negação dos jogadores do Tigre de voltar ao campo de jogo, a partida acabou dessa forma e com o São Paulo como campeão.

Em 2013 o time de Lanús somou uma nova copa para a Argentina, país com mais títulos da Sul-Americana. Os argentinos chegaram às oitavas de final ao vencer o Racing e rapidamente despachou a Universidad do Chile. Venceu nas quartas o poderoso River Plate e nas semifinais fez o mesmo com o Cerro Porteño. A final foi contra a Ponte Preta que nesse momento estava com sérios problemas na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro e nada pôde fazer para deter os argentinos.

A taça da última edição, 2014, foi novamente para um time argentino. A bola da vez foi do River Plate que vinha de sair da segunda divisão, onde esteve um ano. Com este título confirmava que estava em bom ritmo depois de muito tempo. Venceu o Godoy Cruz argentino para chegar às oitavas de final onde superou sem muito problema ao Libertad. Nas quartas de final venceu as duas partidas frente ao Estudiantes de La Plata e nas semifinais se enfrentou a seu arquirrival, o Boca Juniors. Após empate em La Bombonera por 0 a 0, venceu no Monumental por 1 a 0. Na final se enfrentou com o Atlético Nacional. Com empate por 1 a 1 em Medellín, a partida seria definida na Argentina, onde a equipe milionária venceria por 2 a 0 com gols no segundo tempo.

HISTÓRIA DA COPA SUL-AMERICANA – Parte III
Votar