Você está aqui: Home » Futebol » Caixas-pretas do avião são encontradas

Caixas-pretas do avião são encontradas

A fim de solucionar o mistério que levou à queda do avião que transportava a delegação da Chapecoense rumo a Medellín, as autoridades colombianas deram um passo significativo ao encontrarem nos destroços do acidente as duas caixas-pretas do avião CP-2933 da LaMia. Sendo assim, a Aeronáutica Civil colombiana vai começar agora a investigar a causa do acidente que vitimou 71 pessoas, de um total de 77 passageiros.

O acidente aconteceu na madrugada desta terça-feira, à cerca de 30 km de Medellín, onde a Chapecoense disputaria a maior partida de sua história, a final da Copa Sul-Americana, diante do Atlético Nacional. Ainda não se sabe ao certo o que causou a queda da aeronave, mas a suspeita é que o avião tenha ficado sem combustível e ainda tenha sofrido uma pane seca. A região montanhosa e a tempestade que caiam no local acabaram dificultando o trabalho do corpo de resgate, uma vez que o acidente aconteceu em uma área remota e de difícil acesso.

A tendência é que o conteúdo das caixas-pretas seja analisado pelas autoridades e liberado à imprensa nos próximos dias a fim de colocar um ponto final no mistério que cerca o acidente que acabou matando praticamente toda a delegação da Chapecoense.

Tripulante sobrevivente conta que seguir protocolo de segurança salvou a sua vida

Um dos seis sobreviventes da tragédia aérea que matou quase toda a delegação da Chapecoense na Colômbia, o comissário de bordo Erwin Tumiri revelou manter a calma e seguir o protocolo de segurança recomendado foi o que o fizeram sobreviver ao acidente, que vitimou 71 dos 77 passageiros da aeronave.

Eu sobrevivi porque segui todos os protocolos de segurança. Com a situação de pânico, a maioria dos passageiros se levantaram dos assentos e começaram a gritar. Eu coloquei minhas malas entre as minhas pernas e fiquei na posição fetal, como é recomendado para o impacto do acidente. – disse o boliviano, em entrevista ao jornal de seu país, La Razón.

O comissário de bordo foi uma das seis pessoas que sobreviveram ao trágico acidente, que aconteceu a menos de 30 quilômetros do aeroporto de Medellín. Além dele, a também comissária Ximena Suárez foi outra que escapou da morte. Único jornalista a sair do avião com vida, Rafael Henzel está em estado grave com fraturas nas vértebras. Dos 22 jogadores da Chapecoense que estavam no voo, apenas três sobreviveram. São eles o goleiro Jackson Follmann, o lateral Alan Ruschel e o zagueiro Neto.

Foto: Imagem de uma das caixas-pretas encontradas. (Twitter/Alfredo Bocanegra)

Caixas-pretas do avião são encontradas
Votar